Centro de Análises
Bioenergopatia
Avaliação
Tratamento
Depoimentos
Perguntas freqüentes
Dicas
Alimentação
Links Indicados
Fundador
Literatura











 


16h07, terça-feira, 27 de junho de 2017 - 2.690.079 visitas desde jul.2004
CENTRO DE ANÁLISES
O que é a Bioenergopatia - Origem e avanços

A Bioenergopatia passa a ser representada pelo nome de Imhotep. Cidadão egípcio que foi elevado ao status de deus. Viveu durante a II Dinastia, no governo do faraó Djozer. Imhotep era multidisciplinar e pioneiro em vários campos da ciência da época. Foi chanceler do Egito, diplomata, engenheiro (construiu a primeira pirâmide do Egito – a pirâmide em forma de escada), astrônomo, agrônomo, descobridor dos métodos de imobilização óssea em casos de fraturas, descobridor das propriedades bactericidas e bacteriostáticas do mel, fundador do primeiro centro médico para atendimento dos trabalhadores das pirâmides.

Adorado por unanimidade por todo o povo egípcio, núbios e países
vizinhos durante 2000 anos. Existem evidências que Hipócrates se
baseou em seus escritos para fundamentar a medicina atual.

A Bioenergopatia é a terapêutica que trata das disfunções
bioenergéticas, auxiliando o fortalecimento do sistema imunológico
do indivíduo, promovendo a regeneração e reposição celular sadia.

A Bioenergopatia fortalece energeticamente o indivíduo e o organiza para responder mais rapidamente às invasões viróticas, bacterianas ou desenvolvimento celular anormal. Um conceito além da saúde e da doença.

A Bioenergopatia leva em conta o aspecto bioenergético que o indivíduo está apresentando e não os sintomas físicos. O organismo que apresenta excelente padrão de modulação bioenergética tem condições de transformar sua situação orgânica, seja ela qual for.

A Bioenergopatia não é medicina. Investiga e trata o indivíduo sob o aspecto bioenergético. Uma nova dimensão da constituição do ser humano.

TERAPIA BIOENERGOPÁTICA

A Bioenergopatia surgiu após 20 anos de estudo sistematizado através de seu fundador Geraldo Medeiros Jr. Devido a resultados bastante intrigantes e bem sucedidos em tratamentos diversos houve a necessidade da sistematização de uma bateria de testes experimentais. Vários anos de pesquisas controladas colaboraram com a descoberta de não apenas uma forma de energia que alimenta o complexo orgânico, mas sim três. O trabalho resultou em tese defendida no Conselho Federal de Medicina, e na Presidência da República que registrou as descobertas no departamento de documentação histórica do gabinete pessoal do Presidente da República. Ambos enviaram ofício especial parabenizando o professor Medeiros pelas descobertas e auxílio na melhora da qualidade de vida do ser humano.

Informação geral

Partimos do ponto de que o ser humano é formado por três forças básicas, energia consciencial, energia orgônica (energia vital dispersa pela atmosfera e que permeia o sistema orgânico), e energia protéica (energia dos alimentos). Estas três formas de energia são combinadas em nível intracelular resultando numa quarta forma de energia, a qual denominamos psicobioenergia.

Quando as três primeiras energias estão eqüalizadas e sendo devidamente processadas pelas células, podemos dizer que o indivíduo se encontra saudável em nível bioenergético. No entanto, quando uma destas energias descompensa (o emocional colabora como fator de tal descompensação), o processo de somatização ocorre e a doença, tanto física quanto mental, surge. O tratamento das disfunções bioenergéticas serve como fator facilitador para a terapia médica, bem como para a psicológica, diminuindo sobremaneira o tempo do processo terápico convencional.

O importante é estabelecer parâmetros para se determinar se a disfunção é de caráter psicobioenergopático (disfunção no processamento das bioenergias que vitalizam o processo orgânico), orgonopático (disfunção na captação de energia vital) ou mesmo fuconopático (disfunção na interatividade somato-energo-consciencial).

Coadjuvante

Hoje graças às pesquisas do Instituto Medeiros de Pesquisas Avançadas, pode-se controlar e regularizar as bioenergias através de técnicas específicas, promovendo condições adequadas para a recuperação do indivíduo. Ressaltamos que a terapia bioenergopática serve como coadjuvante importante nos processos de tratamentos médicos e psicológicos.

O que é bioenergopatia?

  • A bioenergopatia não é medicina;
  • A bioenergopatia não é psicologia;
  • A bioenergopatia está enquadrada como terapia holística, não invasiva;
  • A bioenergopatia trata de bioenergias e não do corpo físico;
  • A bioenergopatia trata de bioenergias e não da constelação psicológica;
  • A bioenergopatia não possui nenhum vínculo religioso ou filosófico;
  • A bioenergopatia não é mística e nem pertence a qualquer movimento esotérico;
  • A bioenergopatia utiliza-se de seus próprios meios de mensuração bioenergética.



Anote nossos telefones:
2478-8200
2476-8200









.
Centro de Análises de Energia Vital - Telefone: (11) 2478-8200 e 2476-8200 - E-mail: central@institutomedeiros.com.br
.


Midiamix Editora Digital